NS

NS

30 de nov de 2009

Obrigado pelo Exemplo!

"A Suíça aprovou a interdição da construção de minaretes, ao aprovar em referendo uma proposta de dois partidos de direita. A proposta foi aprovada por 53 por cento dos helvéticos e apenas rejeitada em quatro dos 26 cantões do país.Os suíços decidiram, este domingo, interditarem a construção de minaretes, aprovando assim em referendo uma proposta de um partido da direita populista e de um pequeno partido cristão de direita do país.Só quatro dos 26 cantões suíços rejeitaram esta proposta da UDC e da UDF, que contou com a aprovação de 53 por cento dos eleitores suíços que deram o seu sim a esta interdição que será uma medida «própria para manter a paz entre as diversas comunidades religiosas».A UDC entende que os minaretes são um «símbolo aparente de uma reivindicação político-religiosa do poder que coloca em causa os direitos fundamentais», ao passo que o intelectual muçulmano Tariq Ramadan considerou «catastrófico» o resultado deste referendo.Este intelectual controverso, que vive em Genebra e dá aulas na Universidade de Oxford, considerou que os «suíços exprimiram um verdadeiro medo» e «questionaram de modo profundo a questão do islamismo na Suíça».Os Verdes helvéticos entretanto já indicaram, por seu turno, que vão apresentar um recurso no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, em Estrasburgo, contra o resultado deste referendo, por violação da liberdade religiosa que é garantida pela Convenção Europeia dos Direitos do Homem.O resultado surpreendeu os analistas, isto depois de as sondagens feitas durante a campanha eleitoral predizerem uma vitória do "não", que teria o apoio de 53 por cento dos eleitores."Note-se a posição dos Verdes, típica do esquerdalho europeu na sua obsessão de destruir os valores que edificaram a nossa civilização. Note-se também a posição de Tariq Ramadan, absolutamente natural para quem faz da expansão do Islão ponto de honra da sua agenda mas que continua a ser tratado pelos media ocidentais como "moderado" - e conseguem dizer isto com uma expressão séria. Aliás, só o podem fazer, tamanha é a sua ignorância.Aguardam-se agora as retaliações sobre a Suiça. Felizmente, como não integra esse paraíso de democracia que dá pelo nome de UE, o país não corre o risco de ter novo referendo sobre o assunto daqui a dois meses. Mas há-de sempre arranjar-se uma retaliaçãozinha qualquer. Em nome dos direitos humanos, da tolerância e do "respeito pelo outro".

Fonte: TSF

Hoje, 30 de Novembro

Festa de Santo André, Apóstolo e Mártir

Amanhã, todos a Lisboa!


25 de nov de 2009

Ainda o sr Saramago...


Nos últimos dias temos sido confrontados com as aberrantes declarações de José Saramago sobre a Biblia e sobre Deus, proferidas aquando da apresentação do seu último livro “Caim”. A visão do Nobel da literatura sobre a religião católica é legitima, mas é ilegitimo pronunciar este tipo de declarações, ofendendo a conciencia e ferindo a susceptibilidade de milhões de católicos. É importante que o sr Saramago não se esqueça que a esmagadora maioria dos portugueses são católicos, e a fé católica está presente na nossa pátria desde a fundação da nacionalidade. Dizer que a Biblia é um “catálogo de horrores”, que “o Deus da Biblia não é de fiar”, ora isto não é uma autentica provocação!? Que horrores constam na biblia? Mortes em batalhas, como aconteceram aos milhares nas guerras da antiguidade, e continuam a acontecer? Recorde, amigo leitor, que alguns dos livros que compõem o antigo Testamento, como o livro do Êxodo ou o livro dos Macabeus, relatam a história do Povo Hebreu, o povo eleito de Deus, portanto é natural que neles se contem atrocidades que aconteceram ao longo da sua História. Afinal, qual é o país que no decorrer da sua história não tenha acontecido batalhas que provocaram mortes, atrocidades e derrmamento de sangue? Olhe sr Saramago, antes de falar das “atrocidades” da Biblia, fale das atrocidades do estalinismo e do comunismo em várias partes do mundo, e depois diga alguma coisa.

20 de nov de 2009

Foi há 73 anos...


Que as balas vermelhas mataram o nosso fundador.
Hoje mais que nunca:
JOSÉ ANTÓNIO PRIMO DE RIVERA
PRESENTE!

16 de nov de 2009

La Gran Esperanza

Um programa da FE-La Falange.

A ler...


13 de nov de 2009

Abril, lágrimas mil...


Humilhado, espezinhado,
decadenteIncapaz, abandonado,
doenteAssim te encontras ó meu País
Minha Pátria, meu berço, minha raíz

Ó Pátria amada,
cobardemente atacada
Holocausto em plena madrugada
Capitães de uma causa rude e vil Abril,
Abril, lágrimas mil

Marisa Gomes

20 de Novembro


12 de nov de 2009

Assim foi a Falange...

Ontem e hoje, Pela Pátria, o Pão e a Justiça Social, contra tudo e contra todos, orgulhosamente Falangista!