NS

NS

12 de jun de 2013

O amor não é tolerância

Existe também outra falsificação da imagem deste amor sobrenatural. Acredita-se que um homem que actua na vida segundo a lei do amor deve ser necessariamente um homem bondoso, cheio de compaixão, disposto a todos os compromissos, incapaz de fazer uso da violência, inclinado a perdoar todas as injustiças e sobretudo amante da paz. Isto não está certo.
Existem circunstâncias nas quais o tipo de amor espiritual pode chegar a ser terrível e despiedado. Quando o arcanjo S. Gabriel retirou Lúcifer e as suas hostes do céu, não procedeu com suavidade com os rebeldes; Jesus Cristo tomou o chicote e expulsou os vendedores do templo. No dia do Juízo Final não podemos dizer que Jesus Cristo não tem amor, porque vai julgar-nos e muitos terminarão no Inferno. Quando um dirigente dum país manda cortar a cabeça a um malfeitor, isto não significa que não tem amor; pelo contrário, poderia ser culpabilizado de falta de amor para com o povo se não tivesse procedido tão severamente. Corneliu Codreanu, acusado no parlamento do seu país de que não era cristão, por exigir a aplicação da pena capital, contestou: " Entre a morte da minha nação e a morte de um malfeitor, prefiro a morte deste último".

Horia Sima
O homem cristão e a acção política