NS

NS

21 de jan de 2014

Uma República presidencialista


"Desviou-se a nossa constituição do tipo corrente das constituições europeias do século XIX, em que o Chefe do Estado aparentemente era tudo e realmente era nada, a não ser figura decorativa das solenidades oficiais e o sancionador de deliberações e actos de que não tinha iniciativa nem o comando (...).
A um presidente decorativo e inerte a Constituição substituiu o verdadeiro Chefe do Estado, guia activo da Nação, responsável pelos seus destinos."

Oliveira Salazar